Qual seu nível de Empregabilidade? - Blog de Maurício Louzada - Mauricio Louzada

Busca
Palestras Motivacionais
de alto impacto
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Qual seu nível de Empregabilidade?

Publicado por Maurício Louzada em Para Você · 7/10/2009 12:45:00
Estamos acostumados a olhar nossos curriculums,  rever o nosso histórico profissional e nos atualizar com as tendências mais modernas de processos de seleção quando estamos em busca de um novo emprego, uma nova oportunidade...

A própria palavra “Empregabilidade” nos remete ao momento em que estamos em busca de uma vaga em uma empresa, seja por vontade ou necessidade. Porém empregabilidade é muito mais do que isso.

Podemos, em linhas gerais, dizer que o índice de empregabilidade de uma pessoa (se é que ele pode ser medido em números) está relacionado com o quanto um profissional pode ser interessante para uma empresa. 
Podemos analisar o índice de empregabilidade de um profissional em três momentos diferenciados:

1. No acesso ao mercado de trabalho


Todos sabemos o quanto é difícil uma primeira oportunidade. Para esta primeira etapa, uma formação adequada, iniciativa, força de vontade, disposição e estar atualizado com as tendências dos processos de seleção pode aumentar o índice de empregabilidade de um profissional.
Os estágios são excelentes oportunidades para que o novo profissional mostre seus talentos, e seu índice de empregabilidade ao futuro contratante.
A disponibilidade de uma vaga para contratação, somada ao índice de empregabilidade do candidato podem transformar um estágio em uma longa carreira profissional dentro de uma empresa.

2. Na manutenção do seu emprego


Manter-se no mercado de trabalho, também exige do seu índice de empregabilidade. Se você tem conhecimento da sua área, executa com perfeição suas tarefas, tem um bom relacionamento interpessoal, iniciativa e mostra talento na sua área de atuação, terá um índice de empregabilidade alto. Provavelmente seus gestores terão grande interesse em mantê-lo na empresa. Aquela famosa frase de que “ninguém é insubstituível” perde força frente ao diferencial que você consegue imprimir no seu dia-a-dia de trabalho. Se queremos ser insubstituíveis devemos criar o diferencial em todos os momentos de nossa vida profissional.
Assim como as empresas batalham para se manter competitivas no mercado que atuam, os profissionais devem ter em mente que sua competitividade estará favorecida pelo seu índice de empregabilidade.

3. Na recolocação profissional


Sem dúvida, o mais difícil dos 3 desafios. Voltar ao mercado não é fácil. Porém, para se preparar para uma situação deste tipo, devemos estar o tempo todo nos atualizando. Muitos profissionais perdem seu espaço nas empresas, e quando retornam ao mercado descobrem que estão completamente desatualizados. Somente as pessoas que se desenvolvem para se manter em seus empregos, estarão preparadas para se recolocarem no mercado, caso uma demissão inesperada aconteça. Alguns profissionais, cansados da rotina diária, e com a falsa sensação de segurança, não buscam manter em alta seu índice de empregabilidade, e quando se vêem demitidos dos seus cargos, percebem que perderam grandes oportunidades de crescimento.

Treinamentos, palestras, atualização profissional e contato com novas tecnologias são essenciais para os profissionais que querem manter sua empregabilidade em alta. Empresas que investem regularmente neste tipo de ação, possuem profissionais mais preparados para atender a demanda da própria empresa, e em caso de dispensa do colaborador, mostram-se mais tranqüilas, pois sabem que encontrar outra oportunidade é questão de tempo para quem está em constante contato com o mundo do aprimoramento profissional.

Minha dica para você: torne-se insubstituível... Dê o melhor de si, sempre... E descubra o quanto é bom ter alto índice de empregabilidade, pois aí, seu futuro dependerá muito mais de você mesmo.  Vamos começar agora?

(Permitida a reprodução, desde que citado o autor - Maurício Louzada)



Sem comentários

Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal